A transparência no preço está sob ataque

Por anos, os agentes de viagens e os sites de viagens online têm oferecido aos viajantes do segmento de lazer e de negócios a habilidade de facilmente e de maneira rápida comparar as opções de compras entre centenas de companhias aéreas com apenas um telefonema ou um clique do mouse. É um sistema valioso – que auxilia os viajantes a construírem seus itinerários de viagem a preços competitivos.

Entretanto, serviços que eram anteriormente inclusos no preço da tarifa – tais como bagagem despachada, refeições e opções de assento – foram “separados” em muitas companhias aéreas. Muitos destes encargos estão escondidos: trancados atrás dos sistemas próprios das companhias aéreas, deixando os consumidores que querem comparar o preço total do segmento aéreo sem a devida informação. Isso torna a comparação das opções de compras virtualmente impossível.

Há uma maneira simples de consertar o problema: as companhias aéreas devem fazer com que o conteúdo completo de suas tarifas e a informação sobre os encargos por serviços complementares estejam disponíveis em todos os canais de distribuição dos quais escolheram participar, quer seja através de agentes de viagens, sites de viagens como Expedia, Orbitz e Travelocity, ou em seus próprios sites.

O Departamento de Transportes dos EUA está atualmente considerando novas proteções para os viajantes que exigiriam das companhias aéreas o compartilhamento destas informações. Grupos de consumidores, associações representantes de viajantes a negócios, agentes de viagens, e até algumas companhias aéreas têm apoiado este movimento em direção a uma maior transparência.

É simples: quando os consumidores podem fazer comparações semelhantes entre centenas de companhias aéreas, então a concorrência aumenta e todos ganham.